Decifrando – Grell Sutcliff

Um mordomo desastrado, um shinigami fora da lei, um amante do vermelho, uma metáfora perfeita e…

Uma diva sem igual.

Yoo! Minna-san
Bom, primeiramente me desculpem pelo sumiço. Acontece que o Live Action me tomou muito tempo e tive alguns probleminhas. Mas como prometido aqui está o Decifrando da nossa Diva. ^_^
Então para começar… Eu achei que seria mais fácil falar do Grell só que quando comecei a analisá-lo de verdade eu quase tive uma crise existencial.  Estão prontos? Vamos lá!
Grell Sutcliff é um shinigami que nos foi apresentado tanto no anime como no mangá como um empregado da Família Dalles.
Como mordomo ele é um total fracasso e eu achei isso uma tremenda jogada da Yana Toboso. Vejam bem, desde o início temos a incontestável perfeição do Sebastian como servo e quando Grell apareceu para contrastar com isso foi realmente hilário, eu estava adorando ver esse personagem totalmente melodramático.
Nessa altura da historia eu ainda não tinha aprendido a primeira e grande lição sobre Kuroshitsuji, aliás, o que parecer ser o grande princípio da obra: Ninguém é o que aparenta ser.
A parti do momento em que Grell começou a se envolver com os criados da Mansão Phantomhive eu já estava esperando dele uma participação significativa na trama e depois de vários de seus ataques suicidas eu fiquei encucada com qual seria a desse cara.

 

Acontece que como toda Diva, Grell quer chamar a atenção e foi um susto quando ele apareceu sendo Jack, o Estripador. Eu não esperava. Quando Sebastian informa Ciel sobre a suspeita da Madame Red eu até achei aceitável, apesar de ela ter álibis perfeitos então estaria recebendo ajuda, mas eu não poderia pensar que seria o mais desastrado dos mordomos o seu cúmplice (eu estava apostando no Lau) e que ele seria um deus da morte. Até então, para mim, shinigamis se resumiam no que eu sabia e conhecia sobre Death Note e Bleach. Criaturas vazias, monstruosas cujo único objetivo seja coletar suas almas e pronto. Grell e consequentemente Yana subiram muito no meu conceito por conta disso.

 

 Diferente de todos os deuses da morte, ceifeiros de almas e etc, os shinigamis de Kuro são únicos e organizados num sistema político invejável. Mas como toda regra tem sua exceção e nada é perfeito, Grell resolveu violar esse sistema e cometer os tais assassinatos. Esse é um ponto importante onde é notável que ele tem, no mínimo, um senso de certo e errado distorcido. E é também notável que ele tem sentimentos e emoções à flor da pele, pois ele mesmo admite que acabou se encantado por uma mulher.

 

Ah! Mas ele matou a Madame Red. Sim, ele matou, mas essa é a mais alta prova de seu sentimentos. Ele admirava a Madame, infringiu milhares de normas, se sujeitou a obedecer uma raça inferior a sua e quando se sentiu traído, decepcionado sua ira foi tremenda a ponto de matá-la sem dó, afinal ele ainda é um shinigami meio psicopata.

 

Ao mesmo tempo em que é emotivo também se desapega fácil dos sentimentos, atendendo em primeiro lugar seus objetivos e desejos por assim dizer, sendo capaz de fazer o que lhe der na cabeça por puro impulso sem se arrepender. Por isso mesmo acabamos achando que ele realmente gosta do Sebastian, afinal no anime todo ele deixa isso bem claro. Ainda sim, não hesita em lutar com ele (no mangá travam ótimas brigas). E é essa bipolaridade que o faz provavelmente ser o personagem mais intrigante de toda a historia.
Sem mencionar o fato da sua visão de mundo, onde mesmo que este esteja acabando, sendo destruído, Grell não perde a pose, não deixa o sarcasmo. Aliás seu jeito de amar o vermelho, o sangue dizendo que é uma forma de se alcançar a beleza é uma metáfora sem igual, de inúmeras interpretações. Por isso mesmo me doeu tanto ouvir ele dizer que a Madame Red não era digna dessa cor. Mas em parte eu concordo com ele. Os dois tinham visões e amor pelo vermelho diferentes. Essa discussão levaria muito tempo e muitas postagens. Vou acabar por aqui e deixo para vocês refletirem sobre isso.

 

 

Em entrevista, Yana Toboso afirmou que a verdadeira paixão de Grell é o William T. Spears com quem fez seu primeiro trabalho como ceifeiro. E é aí que você percebe o quão dramático ele é. Afial, Will odeia demônios e se irrita como o Grell age, então o ruivo pensou que a maneira perfeita de fazer ciúme no shinigami seria assediar o mordomo o que acabou se tornando a parte cômica da historia. Um velho clichê que nas mãos da Yana foi a chave para o sucesso. (e rendeu várias fanfic yaoi).

 

E já que entramos nesse assunto… Grell assedia não apenas o Sebastian, mas qualquer homem que lhe der na telha, até o Undertaker já sofreu nas mãos dele. Eu vejo isso como uma saída excelente. Afinal temos sempre a impressão de que o mangá vai partir pra algo yaoi do Sebastian e do Ciel, coisa que não acontece, e que se torna o grande trunfo de tudo. O Grell passa a ser então o apelo disso satisfazendo muitas Fujoshi por aí e deixando esse “yaoi disfarçado” mais intrigante.

 

O jeito escandaloso, o temperamento explosivo, as frase de duplo sentido, o fascínio pela cor vermelha e, convenhamos, os sapatos de salto alto do Grell são mais do que sua marca registrada é uma referência escancarada dos humanos, das pessoas vaidosas, possessivas, ambiciosas, apaixonadas, sentimentais e frias.

 

Eu nunca imaginei que um único personagem e ainda por cima sendo um Shinigami pudesse ser uma compilação de tantas reações e emoções humanas. E talvez por isso, por transmitir as pessoas tão bem, apesar de ter matado a Madame Red, nós não conseguimos odiá-lo completamente, pelo contrário gostamos dele porque nos identificamos perfeitamente com alguma de suas características.
Eu também sou um mordomo de morrer!
Amamos o Grell, ele é a nossa Diva. Não apenas porque ele expressa e diz ao Sebastian tudo o que nós Kurofãs queremos dizer e fazer ou pelo seu jeito cômico que o tornou o humorista que anima a historia. Mas sim porque Grell Sutcliff é uma das maiores sátiras as pessoas e seu estilo de vida ao mesmo tempo em que -ironicamente- trás consigo a morte.

 

 

 

Ja ne!
Lady Michaelis

27 thoughts on “Decifrando – Grell Sutcliff

  1. Mais uma postagem ÍNCRIVEL da Lady Michaelis! Nossa amo suas criticas! Me empolgo demais e começo a falar comigo mesma, retiando trechos do seu texto que complementando oque eu gostaria, nossa, me empolgo de verdade! Qualquer dia vou fazer um video te mostrando! Amei certos trechos e realmente não vou esquece-los tão rápido!!! Seria um prazer debater esse tipo de assunto com você Lady Michaelis!!! Muito bom, parabéns!!!

    1. Awwwaa!! *—-* Sugoiii, sugoiii!!! ~dá pulinhos pelo quarto~
      Eu tenho uma fã, eu tenho uma fã ^_^… #Emocionei peraí que vou precisar de um lenço pra terminar de responder.
      Puxa, muiiiitooo, mas muuiiiito obrigada mesmo. Fico imensamente feliz ao ler isso Isa-chan. Me motiva cada vez mais, vou sempre dar o meu melhor para o blog e todos os Kurofãs.
      Um vídeo seria muito legal, se realmente fizer vou assistir com imenso prazer.
      Quanto a um modo de debater eu estou mesmo pensando num meio de fazer isso. Mas por hora é só uma ideia. Se quiser pode criar um tópico sobre isso no Fórum do WK. =D
      Obrigada novamente é tudo o que posso dizer e repetir.
      Até o próximo Decifrando que será da minha Bitch-sama… Digo, Alois Trancy. =P

  2. Ahhh amei *o* Grell-san vc é uma diva linda, ti love d+
    Mas cara de vdd o Grell foi personagem q eu me apaixonei logo de cara em Kuro, obviamente eu me apaixonei pelo Sebby, mas o Grell ultrapassou td, digamos q foi o ápice do meu amor XD mas eu sou suspeita pq eu tenho um histórico de amor por personagens excêntricos e chamativos 😛
    Enfim em Kuro não tem como vc não amar os personagens, todos são lindos, tem características diferentes e algo q chama a atenção e instiga algo em vc, particularmente o único q eu não consigo gostar ainda é o Alois u.u' fzr oq… Enfim Grell-san é uma diva e eu amo ele, amo mtoooooo ^OOO^
    Adorei o post Lady ^^

    1. Concordo. Sebastian pode ser um mordomo e tanto, o Ciel um mestre/alma perfeito, mas Grell é o que completa o negocio. A Yana faz mesmo um enredo intrigante e personagens cativantes. Não tem como não gamar.
      Quanto ao Alois ele é minha bitch preferida, meu menino mimado e mal que eu gosto até de desprezar. Mas entendo quando diz que não consegue gostar dele.
      Hum… Acho que já sei sobre quem será o próximo Decifrando. Valeu Anony.
      Até a próxima. =D

  3. Oh muito obrigada Lady Michaelis, que bom que existe um local onde posso debater minha opinião sem aquele monte de fãs sanguinários atrás de mim XD Eu amo esse blog, estão todos de parabéns, continuarei comentando e seguindo as postagens!

  4. Como sempre a Usagi não deixa nada passar.
    Você não esqueceu das partes mais importantes e nem das partes menosprezadas do Grell.
    Sem falar das frases de duplo sentido hehehe *—–* Esperando o próximo decifrando…

  5. Sabe, eu até gosto do Grell, mas assim como o seu humor varia tão facilmente, eu tenho sentimentos mistos por essa figura. Ler este texto me deu uma percepção melhor sobre o personagem, que eu até então guardava em sua maioria críticas negativas. Eu sei que a maioria ama o Grell, e me desculpem pelo que vou escrever (não me matem), mas eu pensava nele como um personagem muito apelativo; convenhamos, eu o detestei pela morte da Madame Red, o detestei profundamente pelo o que ele disse e por conta disso eu o amei: sua aparição como um mordomo desastrado me enganou (e olha que sou bem desconfiada), ele deixou uma impressão inicial forte, de um personagem não tão importante e frágil que me surpreendi quando vi sua verdadeira forma. Digo, o amei pela maneira como deu uma reviravolta na história, o amei por ter feito odiá-lo, por ser o antagonista perfeito! É uma pena que pra mim seu personagem poderia ter sido melhor aproveitado, foi de verdade divertido a cena final em que Sebastian quase o mata, mas eu não gosto do fato dele aparecer tanto no anime: porque ele perdeu um pouco da "essência" psicótica e essa coisa de ser tão foda. Olhe, ele ficou desesperado quando estava apanhando, ele é sádico, muito, mas não aparentava ser um masoquista, pelo contrário, e depois ele acabou se tornando um, tão humilhado durante a história. Ele também foi jogado lá apenas para ser alívio cômico (ou foi o que deu a entender), porque participando tanto no enredo, e ele não teve nenhum aprofundamento, como a explicação por seu gosto por vermelho e etc, poderiam ter investido muito mais num personagem que está lá o tempo todo. Outra coisa: ele contradiz o enredo. Sério, Ciel é tão inteligente, frio e calculista, e como sabemos um tanto quanto vingativo. Madame Red era sua amada tia, por mais que ele diz que "os mortos não podem ser tragos de volta a vida", ele não iria tolerar alguém que arrancou um de seus únicos pontos de luz que o conectavam com seu passado, seu antigo eu, se ele aparecesse tanto no mangá quanto no anime, tenho quase certeza que teria se dado muito mal por conta de uma das tramóias de Ciel. "Ele ajudou", ha Ciel e Sebastian resolvem casos para a rainha desde 3 anos atrás, eles sempre se viraram, não passaram a depender do Grell. Enfim, acho que estes são os pontos negativos, e os de seu texto são os positivos (então não pense que eu o odeie ou algo assim, só nunca pude falar sobre isso sem apanhar XD), é com certeza um personagem muito intrigante, e Kuro sem Grell não é Kuro.

    1. Anony *—*
      Estou encantada pela sua critica.
      Eu entendo perfeitamente quando diz que ele é apelativo e que ama odiá-lo. Afinal sempre adoramos odiar o antagonista porque na minha opinião é o vilão que faz o herói. (E só pra deixar isso registrado na historia da humanidade eu sempre vou preferir o Curinga ao Batman, pronto falei rsrs)

      Claro que Sebastian e Ciel estão longe disso e meu queixo caiu no chão quando o Conde resolveu não vingar a morte da Madame Red no anime. Certamente se ele aparecesse tanto no mangá já teria levado um xeque mate do Ciel. Eu acho que no mangá todos os personagens são melhor trabalhados, Yana Toboso é um grande gênio.

      A principio eu me irritava como Grell, mas conforme fui lendo o mangá comecei a compreende-lo e ver que não se trata apenas do personagem gay que faz as piadas. Ele não teve o tratamento, o trabalho e a participação que merecia no anime, mas eu acho que é porque na época ainda não tinha saído tantos volumes do mangá e não se sabia exatamente sua personalidade. De qualquer forma ele foi estigmatizado de várias formas ruins e perdeu mesmo um pouco da sua essência.

      De qualquer forma Kuro não seria Kuro sem o Grell ele é tão essencial quanto o mordomo e o mestre. Afinal em quase todas as tretas da historia os deuses da morte tem uma certa participação. Eu espero que se eles continuarem o novo anime seguindo os arcos do mangá que a minha Diva seja retratada como é, um shinigami obsessivo e de sanidade duvidosa.

      E não se preocupe, ninguém irá te agredir. rsrsrs
      Toda opinião é bem vinda e aceita. O mais legal de fazer os Decifrando é poder debater depois, ver o que cada um pensa e desenvolver as ideias. Da mesma forma que vocês passam a olhar para os personagens com uma perspectiva diferente eu também os enxergo melhor com cada ponto de vista.

      Obrigada por comentar.

    2. Negócio que não é só o Grell que sofre com a adaptação do anime. Por ser uma história original, eles acabam mudando muitos pontos de vários personagens. Veja o Ciel por exemplo, no anime ele logo deixa claro que não quer se vingar pelos outros mas sim por ele mesmo, mas no mangá não, isso só ficou claro agora quando ele passou pela maldição e etc.
      É por isso que eu sempre digo que prefiro o mangá e não o anime. Os personagens são da Yana, ninguém melhor do que ela mesma pra trabalhar neles.
      A melhor coisa que já fizeram foi fazer o Book of Circus, que eu AMEI o fato de ser tudo idêntico ao mangá ( espero que continue assim mais pra frente ), que venha novas temporadas dos arcos seguintes que são lindos <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *