Discussão – Verdadeira igualdade

   Olá a todos! Quero colocar aqui algumas coisas que percebi e que li a respeito sobre este novo arco do Kuroshitsuji.
Desaparecimento
    Primeiro vamos relembrar o cap. 109, quando o Edward vai pela primeira vez ao Salão Musical Sphere. Lá ele encontra, além dos 4Ps, o Cheslock. E se repararem, ele está sem a sua ‘cicatriz’. Talvez a cicatriz na verdade era somente uma maquiagem gótica que ele utilizava no colégio ou em lugares não formais (o que eu sempre achei que fosse), ou talvez seja um erro na hora de desenhar. Não sabemos o verdadeiro motivo do desaparecimento da cicatriz do Cheslock.
    O impressionante é que não é só isso que ‘desapareceu‘. No capítulo 112 podemos ver o braço direito do Greenhill sem nenhum machucado, o que eu acho estranho. Pois se vocês lembrarem no arco do colégio, o Greenhill foi mordido pelo zumbi de uma forma bruta no braço direito, em que o próprio Sebastian afirma a brutalidade. Então agora outra dúvida: Se o braço foi brutalmente machucado, não deveria ter uma cicatriz? Foi erro na hora de desenhar? Na minha opinião, deve ter algo por trás disso. Pois estamos lendo o mangá da Yana Toboso!! Sabem muito bem que cada detalhe é importante em seu desenvolver da história, até mesmo em alguns rascunhos podemos desvendar algo. Então, será que ela colocou o braço dele à mostra para nos dizer algo? Será que tem a ver com este salão? Ou foi um machucado que não houve cicatriz?
Música

Sobre a música… Todos nós sabemos que foi o momento mais “hétero dos últimos arcos para cá (dizer que foi o mais gay do Kuroshitsuji sendo que nem apareceu o Grell acho injusto kkk). A dança, a letra, tudo foi bem marcante, não? Mas agora vamos a algo sério.
Após o termino do show o Ciel escuta algumas pessoas debatendo sobre. Se perceberem, alguma pessoa disse que a música é diferente do que a última vez que foi tocada e a outra pessoa com quem está dialogando diz: “Oh, sério?” como se ela nem percebesse que a música mudou. Mas o que isso tem de tão importante? Bom, muita coisa.

    Pois depois disso o Ciel encontra o Sebastian, o qual acaba fazendo a dança (like Sailor Moon) e cantando a música que eles acabaram de ouvir no salão. E lembrando! O Sebastian e a meretriz que ele pegou esta informação, não estavam lá na hora da música ser tocada.
    Não só o Sebastian como o próprio Soma disse, ele escutou outras pessoas cantando a mesma música. Ou seja, como pode uma música ‘nova’ ser cantada em outros lugares ao mesmo tempo? A resposta seria que ela não mudou tanto. Talvez o Bravat tenha mudado algumas palavras de uma música já tocada por eles e já conhecida pelas pessoas. Se for este o caso, a parte a qual a letra da música não foi mudada foi:

Você é uma estrela brilhante! Mesmo se sua luz for pequena! Você é uma estrela brilhante! Apenas junte as mãos e olhe para todos eles! Você e eu, nós vamos ser uma sensação! Que vai se tornar uma constelação!”

Se for realmente isso, o que será que ele mudou? Por que mudou?

Verdadeira Igualdade

Uma das coisas mais queridas neste salão é a igualdade de classes. Como algo que é de ‘natureza humana’ pode não existir? Tudo graças a um salão de música?
*Digo natureza humana pois desde a antiga história até hoje em dia tem diferença nas classes sociais. Espero que entendam.

Sebastian e Ciel mesmo acharam isso um tanto quanto repugnante. Mas será mesmo que não existe essa coisa de diferentes classes sociais no salão de música Sphere?
Pelo incrível que pareça, tem sim. Pelo menos alguma diferença em importância dentro do salão.
Quando é revelado que o Ciel é protegido pelo Sirius a reação das pessoas envolta é bem diferente. É como se ele fosse uma celebridade, algo raro de se ver. Ele está sendo tratado como uma pessoa especial. Tem pessoas que dizem que tem até mesmo ‘inveja‘. É como se as pessoas estivessem vendo ele como alguém superior e não como uma pessoa igual a todos. Isso já torna uma diferença social, não?

E de acordo com o que a meretriz disse ao Sebastian no capítulo 112, é que cada bracelete mostra uma estrela. Tem ao todo, 4 estrela importante: Polaris, Vega, Canopus e Sirius. E que cada estrela leva a pessoa a ir a um ‘quarto exclusivo‘. Lizzy pegou a estrela Canopus, que já é considerada como rara, ou seja, poucas pessoas entraram no ‘quarto exclusivo desta estrela. E Ciel o Sirius, que é mais exclusivo ainda.
Nisso tudo, mostra que tem sim uma diferença entre classes. Que não é igual para todos. Mas, o que tem nesses quartos? Que quartos são esses? Eu acho que é a sala em que a Lizzy se encontra no final do capítulo 112. Por tanto, iremos descobrir sobre esses quartos nos próximos capítulos!

 

Meretriz


Além disso tudo, o que mais gostei desse capítulo foi a meretriz/prostituta. “O quê?! Como assim?” Eu achei ela muito encantadora e inteligente. Sei que muitas pessoas não vão gostar dela só por ela ser uma prostituta, por ela ser bem dotada ou, até mesmo, só por tem encostado no Sebastian, mas deixa eu explicar o porque gostei dela.
Pela sua primeira fala eu já entendi o que ela passa. “Um cara bonito como você colocando sua própria bebida é algo inédito.”  Com essa frase já percebemos que lá, os homens já chegam mandando as mulheres colocarem a bebida para eles ou até mesmo, as outras meretrizes já caem em cima por homens bonitos. Que por sinal, aparenta ser um conde, já que ela afirma quando encontram o Ciel: “Então você realmente é um mordomo, senhor.”. Ou seja, ou são ‘maltratadas’ ou é uma pequena competição para ganhar um cliente.
A parte que mais gostei foi quando ela fala ao Sebastian sobre seus ‘serviços de alto nível’, e o que ele faz? A convida para uma refeição. E ela? Ela fica super encantada!! 

“WOW Você vai repartir comigo, senhor? Você é muito gentil!”

Essa frase </3 Nesta pequena frase mostra que ela é do mais baixo nível. Que jamais alguém iria repartir uma refeição com uma mera prostituta, afinal, prostitutas estão ali para satisfazer seus clientes. E no final do capítulo mostra o quanto ela comeu, uma ‘gulosa’. Não… uma ‘passa fome‘. Dá para perceber que ela vende seu corpo para se alimentar.
E por que eu acho ela inteligente? Bem, quando o Sebastian mostra para ela o bracelete de prata ela disse que sua amiga tem e o conselho que ela deu a sua amiga foi que vendesse, já que não tem dinheiro. Aí vem suas últimas palavras do capitúlo:

“Me pareceu bom demais para ser verdade. É por isso que estou aqui trabalhando, para ganhar dinheiro.
Nada é realmente de graça, sabe.”

Ela ganhou muito o meu respeito. Ela não disse nada que não seja a verdade. É bom demais para uma ‘meretriz’ ganhar prata em troca de nada! E ela prefere trabalhar como uma prostituta do que ganhar esse bracelete, por mera desconfiança. E para ela dizer essas palavras, é porque ela passou por algo. ♥ Gostei dela. Tem meu respeito ♥

Bom, é isso por enquanto! Espero que tenham gostado e comente o que vocês acham!!
Lady&Lords,
See you.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *